WhatsApp adia lançamento de Comunidades no Brasil

Meta adiará o lançamento do recurso Comunidades do WhatsApp no ​​Brasil como parte dos planos para combater a disseminação de informações falsas antes das eleições presidenciais.

Anunciado na semana passada, a ferramenta Comunidades é um substituto rico em recursos para bate-papos em grupo, que permite aos usuários enviar mensagens para diferentes grupos ao mesmo tempo. A atualização inclui ferramentas como compartilhamento de arquivos e chamadas em grupo para até 32 pessoas, além de controles de moderação e a capacidade de hospedar subgrupos.

Segundo a empresa, o recurso só será lançado no Brasil após as eleições presidenciais, marcadas para outubro. O chefe de políticas públicas da empresa, Dario Durigan, disse ao site de notícias brasileiro G1 essa decisão de adiar o lançamento é “uma medida de precaução” para evitar amplificar o ruído em torno do processo democrático em um “ano complicado”.

A decisão segue o acordo entre o Meta e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciado no início deste ano, com medidas para combater a desinformação e a disseminação de notícias falsas que podem prejudicar as próximas eleições.

Na época, o WhatsApp – que esteve no centro de um escândalo envolvendo o atual presidente do país nas eleições de 2018 – se comprometeu com algumas iniciativas, como o aprimoramento de um chatbot desenvolvido para as eleições de 2020, além de realizar seminários para funcionários do TSE sobre o funcionamento do aplicativo. Acordos semelhantes foram assinados com todas as principais plataformas de mídia social ativas no Brasil, incluindo as demais plataformas Meta, Facebook e Instagram.

Apesar da decisão de adiar o lançamento para o final de 2022, o Ministério Público questionou o aplicativo de mensagens sobre a possibilidade de adiar o lançamento do recurso de grupo até 2023. O documento alerta para o perigo de um “revés real para os esforços de enfrentamento comportamentos abusivos potencialmente ligados à desinformação”.

READ  Veja: Andreas Pereira, o homem que tomou emprestado a UTD no Brasil, terminou com perfeição

Também: Redes sociais fazem parceria com a justiça eleitoral do Brasil para combater notícias falsas durante as eleições

O Brasil é um dos maiores mercados do mundo para o WhatsApp. O país está entre os mais ativos tanto em número de usuários quanto em uso do aplicativo: é o aplicativo móvel que os brasileiros usam com mais frequência e por mais tempo.

Por outro lado, o Telegram vem ganhando espaço no Brasil. A aceitação da ferramenta de mensagens acelerou, especialmente depois que o presidente mudou suas comunicações para a plataforma após a decisão do WhatsApp de limitar o encaminhamento de mensagens. Segundo levantamento do Mobile Time & Opinion Box, o Telegram está presente em 60% dos smartphones do Brasil.

No início deste ano, o Telegram quase foi banido no Brasil depois de cumprir integralmente várias solicitações relacionadas a investigações em andamento sobre a disseminação de desinformação e tentativas de contato ignoradas das autoridades brasileiras. A empresa então se comprometeu a cooperar com as autoridades e concordou em aderir ao programa permanente de combate à desinformação liderado pelo TSE.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

DETRASDELANOTICIA.COM.DO PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Portal On Jack