Pesquisas mostram primeira ascensão de Lula este ano na corrida presidencial do Brasil

BRASÍLIA, 11 Mai (Reuters) – O líder esquerdista brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva obteve ganhos pela primeira vez este ano em duas pesquisas de opinião publicadas nesta quarta-feira, ampliando sua vantagem contra o atual presidente Jair Bolsonaro nas eleições de outubro.

Uma pesquisa da Genial/Quaest disse que Lula tem 17 pontos percentuais de vantagem sobre seu rival de extrema direita, acima dos 14 pontos do mês passado, enquanto uma pesquisa do PoderData mostrou o ex-presidente do PT 7 pontos percentuais à frente, dois a mais do que há quinze dias. .

O questionamento de Bolsonaro sobre o sistema de votação eletrônica do Brasil e os confrontos com o Supremo Tribunal Federal e o Supremo Tribunal Eleitoral lhe custaram os votos dos moderados brasileiros e paralisaram os ganhos recentes, disse o diretor de pesquisa da Quaest, Felipe Nunes.

Registre-se agora para ter acesso GRATUITO e ilimitado ao Reuters.com

Embora Bolsonaro tenha protestado contra o sistema dizendo que é aberto a fraudes, a desconfiança das urnas eletrônicas entre os brasileiros caiu, para 22% do eleitorado, de 27% em setembro, segundo a pesquisa Genial/Quaest, que mostrou apoio a Bolsonaro caiu após três meses de ganhos.

Se a eleição fosse hoje, Lula ganharia 46% dos votos contra 29% de Bolsonaro, vantagem que subiu para 17 pontos percentuais ante 14 pontos em abril. Lula está agora dentro da margem de erro da pesquisa por atingir 50% dos votos e vencer a eleição de forma definitiva, segundo a pesquisa da Quaest.

Se a disputa for para o segundo turno, Lula derrotará Bolsonaro por 54% contra 34%, disse.

A pesquisa PoderData mostra Lula vencendo no primeiro turno por 42% dos votos contra 35%, pequenas mudanças que estão dentro da margem de erro. Duas semanas atrás, a corrida estava em 41% contra 36%.

READ  Melhor binoculos profissional: A melhor escolha para todos os orçamentos

Outra medida de Bolsonaro que afastou os eleitores moderados foi conceder indulto ao seu aliado, o deputado Daniel Silveira horas depois que o Supremo o sentenciou à prisão por ameaças contra o judiciário e o sistema democrático brasileiro.

A pesquisa da Quaest mostrou que 45% dos eleitores discordaram do perdão, enquanto 30% o aprovaram.

“Os eleitores acreditam que o presidente está errado ao confrontar o STF, questionar a credibilidade das urnas eletrônicas e perdoar um deputado condenado pela Justiça”, disse Nunes.

Eleitores moderados são fundamentais para vencer a eleição porque a maioria dos apoiadores de Bolsonaro ou Lula já decidiu em quem vão votar e, entre os moderados, 54% desaprovam o perdão e apenas 17% aprovam, acrescentou.

A pesquisa Quaest, encomendada pelo Banco Genial, entrevistou 2.000 pessoas entre 5 e 8 de maio, enquanto a PoderData, a divisão de pesquisas do jornal digital Poder360, entrevistou 3.000 pessoas por telefone entre 8 e 10 de maio. Ambas as pesquisas têm margem de erro de 2 pontos percentuais.

Registre-se agora para ter acesso GRATUITO e ilimitado ao Reuters.com

Reportagem de Anthony Boadle; Edição por Raju Gopalakrishnan e Lisa Shumaker

Nossos padrões: Os Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

DETRASDELANOTICIA.COM.DO PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Portal On Jack