FAO homenageia instituições de pesquisa e agricultura do Brasil, Holanda e Zimbábue

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) homenageou hoje três instituições de pesquisa e agricultura do Brasil, Holanda e Zimbábue, a primeira conferida no âmbito de um novo programa de Prêmios da FAO.


O Prêmio de Campeão e o Prêmio de Parceria foram entregues pelo Diretor-Geral da FAO, QU Dongyu, em uma cerimônia realizada durante a 170ª reunião do Conselho da organização. O Conselho é o mais alto órgão de governo da FAO que se reúne entre a Conferência completa, que ocorre a cada dois anos.

“Hoje, ao nos reunirmos para reconhecer nosso primeiro grupo de premiados, nos encontramos enfrentando tempos desafiadores, com conflitos em muitas partes do mundo; os impactos contínuos da pandemia do COVID-19; os efeitos da crise climática; e outros problemas humanitários e emergências sociais, empurrando os preços dos alimentos para um recorde. Milhões de pessoas estão lutando em todo o mundo com fome, pobreza e desnutrição, especialmente agricultores rurais, mulheres e jovens “, disse o diretor-geral da FAO.

“Nossos premiados demonstraram por meio de suas realizações que temos as ferramentas, o conhecimento e a capacidade para fazer mudanças positivas e fazer a diferença na vida das pessoas”, acrescentou.

O Prêmio Campeão da FAO, o maior prêmio corporativo da agência da ONU e com um prêmio de US$ 50.000, reconhece contribuições significativas e notáveis ​​para o avanço dos objetivos gerais da FAO, incluindo a realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável até 2030.

Foi concedido à Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), cujo “reconhecido e comprovado histórico em pesquisa e desenvolvimento, fornecendo inovação, treinamento e soluções em agrotecnologia”, foi reconhecido pelo Comitê de Seleção do Prêmio FAO. A Embrapa, por meio de sua rede e programas, ajudou a expandir e escalar tecnologias e sistemas avançados. Seu trabalho de colaboração abrange muitas áreas geográficas e campos do conhecimento, com centros de pesquisa temáticos, ecorregionais e baseados em produtos liderando o caminho na disseminação e intercâmbio de práticas e informações agroalimentares sustentáveis, observou o Comitê de Seleção.

READ  Os EUA ou a China emergirão como salvadores econômicos do país quando os investidores deixarem o Brasil?

A Universidade e Pesquisa de Wageningen da Holanda (WUR) e as Fundações para a Agricultura (FfF) do Zimbábue compartilharam o Prêmio de Parceria de US$ 10.000.

O Comitê de Seleção de Prêmios citou a parceria do WUR com a FAO “que coloca colaborações inovadoras e uma coordenação aprimorada em seu centro. Ele estabelece uma nova visão conjunta com as duas organizações que fazem a ponte entre a interface ciência-política, ligando a equipe de pesquisa e os formuladores de políticas e trabalhando por meio de ações ágeis para enfrentar com eficiência os desafios em um mundo em rápida mudança”. Isso inclui desenvolver e compartilhar conhecimento e aproveitar a ciência, as tecnologias e a inovação para transformar os sistemas agroalimentares.

A FfF “se envolveu com comunidades locais e partes interessadas relevantes para melhorar a vida das pessoas, respondendo às suas necessidades e direitos”, observou o Comitê de Seleção. Ele apontou como as iniciativas lideradas pela FfF demonstraram evidências de impacto, ajudando nove milhões de zimbabuenses a alcançar a segurança alimentar doméstica por menos de US $ 1 por semana e como a FfF desenvolveu seu conceito Pfumvudza, que envolve cultivar significativamente menos terra e aumentar a fertilidade natural do solo, e melhor gestão e padrões agrícolas.

O Diretor-Geral da FAO entregou os prêmios aos representantes das organizações que compareceram pessoalmente à cerimônia.

“Problemas globais exigem soluções globais e a Embrapa construiu uma forte rede de cooperação internacional para buscar soluções conjuntas para enfrentar desafios como pobreza, fome, descarbonização e agricultura sustentável”, disse Tiago Toledo Ferreira, Diretor de Gestão Institucional da Embrapa em seu discurso de aceitação.

Ron Mazier, Diretor de Estratégia e Contas Corporativas da Wageningen University and Research observou que “juntos, a FAO e o WUR devem desempenhar um papel vital na transição dos sistemas alimentares em todo o mundo, em conjunto com todas as partes interessadas”.

READ  Badminton: Título de Rusty Liek Hou no Brasil não é motivo para comemoração

Por sua vez, Matthew Mbanga, CEO da Foundation for Farming Zimbabwe disse: “Estamos ansiosos para continuar nossa parceria e dar as mãos para equipar e inspirar jovens africanos em todo o continente a se tornarem campeões da agricultura”.

“Suas conquistas elevam nossos espíritos, inspiram ações e incentivam uma maior colaboração”, acrescentou QU em seu discurso de encerramento.

Em junho de 2021, os 195 membros da FAO aprovaram em sua Conferência um novo programa de prêmios, consolidando e renovando os prêmios existentes sob uma marca unificada da FAO e estabelecendo cinco categorias de prêmios corporativos, dois dos quais foram conferidos no evento de hoje. O Achievement Award, o Innovation Award e o Employee Awards serão apresentados no final do ano.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

DETRASDELANOTICIA.COM.DO PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Portal On Jack