Buenos Aires Times | Bolsonaro defende indulto para aliado polêmico

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, defendeu nesta segunda-feira sua decisão de conceder indulto a um controverso aliado condenado por atacar instituições democráticas, dizendo “eu liberto pessoas inocentes”.

O presidente de extrema-direita vem sendo criticado desde que indultou o deputado Daniel Silveira na quinta-feira, um dia depois que o Supremo sentenciou o parlamentar de 39 anos a oito anos e nove meses de prisão por seu papel na liderança de um movimento que pede que o tribunal ser derrubado.

“Os indultos presidenciais são constitucionais e meu decreto será cumprido”, disse Bolsonaro durante visita a uma feira de agronegócios em São Paulo.

“No passado, (presidentes) libertavam ladrões e ninguém dizia nada. Eu liberto pessoas inocentes.”

A briga é a mais recente de uma longa série entre Bolsonaro e o Supremo Tribunal Federal, que ordenou várias investigações sobre o presidente, inclusive por espalhar desinformação.

Bolsonaro, que se candidata à reeleição em outubro, argumenta que o tribunal está infringindo o direito de Silveira à liberdade de expressão.

Silveira, ex-policial cumprindo seu primeiro mandato no Congresso, foi preso em fevereiro de 2021 por supostamente tramar “atos que visam prejudicar (o Supremo Tribunal Federal) e o Estado Democrático de Direito”.

Isso aconteceu depois que ele postou um vídeo online defendendo a ditadura militar brasileira de 1964-1985 – que Bolsonaro elogia regularmente apesar de seu histórico de violações de direitos humanos – e disse que os juízes da Suprema Corte mereciam “uma surra”.

Apoiadores linha-dura de Bolsonaro afirmam que o tribunal e o Congresso estão conspirando para bloquear a agenda do presidente e pediram que ambos sejam dissolvidos.

A alta corte também ordenou que Silveira fosse destituído de sua cadeira no Congresso e o impediu de concorrer a cargos públicos por oito anos.

READ  USDA: Brasil continuará sendo o maior exportador de aves na próxima década

Bolsonaro também atacou o tribunal sobre um caso em andamento que examina a constitucionalidade do esforço de seu governo para limitar drasticamente a criação de novas reservas indígenas.

Ambientalistas e grupos indígenas dizem que a política só exacerbaria a destruição da floresta amazônica, que se acelerou sob Bolsonaro.

O presidente disse que se os juízes decidirem contra ele, ele “pode ​​fazer uma de duas coisas: entregar as chaves à Suprema Corte ou se recusar a obedecer… não terei escolha”.

– HORÁRIOS / AFP

notícias relacionadas

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

DETRASDELANOTICIA.COM.DO PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Portal On Jack