Fonte: DC

Os vigilantes que trabalham na entrada do Parque Nacional de São Joaquim planejam realizar uma paralisação no próximo domingo, Dia dos Pais, para protestar contra os três meses de salários atrasados. A empresa de segurança Thor foi contratada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) há cerca de cinco meses e ficou responsável pelos pagamentos. O protesto vai ocorrer por volta do meio-dia e não deve interromper o fluxo de veículos.

De acordo com um dos trabalhadores, Adilson Meurer, a intenção não é prejudicar os turistas que pretendem visitar a Serra durante o fim de semana, mas chamar a atenção para situação que os vigilantes estão passando.

— Estamos comunicando de forma antecipada que no Dia dos Pais vamos fazer uma paralisação no Morro da Igreja. Está insustentável ficar três meses sem receber. A paralisação será pacífica, vamos usar faixas para comunicar o que estamos passando. Os carros poderão subir, porque sabemos que o visitante não tem culpa, mas vamos pedir para que desçam do carro um pouco, explicar a situação e pedir o apoio das pessoas — explica Meurer.

Ao todo, 10 vigilantes trabalham no Parque há cerca de 10 anos. Eles realizam uma carga horária de 12 horas de trabalho com 36 horas de descanso. Meurer explica nos anos anteriores eram contratados por outras em empresas de terceirização do Estado e o salário nunca havia atrasado. A nova empresa, de São Paulo, venceu a licitação este ano, atrasou os salários e não responde aos contatos realizados pelos trabalhadores.

Por meio de nota, o ICMBio, responsável pela administração do Parque, informou que os pagamentos com a empresa Thor, contratada para realização de serviços de vigilância, estão dia. O instituto também considera que a paralisação dos vigilantes não deve prejudicar o serviço de visitação.

Durante a manhã e a tarde desta segunda-feira, o Diário Catarinense tentou contato com a empresa Thor, mas as ligações não foram atendidas.

Comentários no Facebook