Preocupado com a recuperação das estradas de interior, especialmente neste início de ano letivo, o presidente do Consórcio Serra Catarinense – Cisama, prefeito de Capão Alto Tito Freitas determinou na manhã desta sexta-feira, a retomada com prioridade do Programa de Regularização de Cascalheiras. A reunião para tratar do assunto aconteceu no auditório da Amures, com a presença de vários prefeitos, secretários municipais de obras, agricultura e meio ambiente.

A partir de 16 de março, o engenheiro de minas Rogério Pereira Lopes, contratado pelo Cisama deverá visitar alguns municípios para fazer as análises de quantidade, qualidade, localização e distribuição geográfica de jazidas. Após as sondagens é serão encaminhados os registros necessários para elaboração de projeto de lavra e documentação complementar junto ao Departamento Nacional de Produção Mineral DNPM.

Os municípios a serem visitados serão Bom Jardim da Serra, Urubici, São José do Cerrito, Cerro Negro. Até maio, a meta é que os 18 municípios da Amures tenham requerimento de exploração de cascalheira protocolado junto ao DNPM. Os municípios de Capão Alto, Palmeira, Bom Retiro e Rio Rufino, já receberam a visita técnica do engenheiro de minas neste primeiro mês.

Pelo que informou o diretor executivo do Cisama Selênio Sartori, a intenção é focar esforços nos municípios que ainda não tem nenhum registro de jazida no DNPM. A Polícia Ambiental enviou à reunião o subtenente da 4° Companhia de Polícia Militar Ambiental de Lages, Luiz Cláudio Araújo Schneider.

Ele explicou como estão sendo procedidas as fiscalizações. “Nossa intenção é colaborar com os municípios na melhoria das estradas, dentro da legalidade e da sustentabilidade ambiental”, frisou.

Os municípios de Anita Garibaldi, Campo Belo do Sul, Lages e Urupema terão parecer do engenheiro de minas em abril. Assim como nos outros, também receberão análises de quantidade, qualidade, localização e distribuição geográfica de jazidas.

Comentários no Facebook