Empenhada no apoio técnico aos novos prefeitos, as equipes de engenharia, topografia, jurídica, cadastramento de projetos e convênios, turismo, assistência social, movimento econômico, comunicação e geoprocessamento da Amures, já tiveram demandas em dez dos 18 municípios da Serra Catarinense.

A determinação do presidente, prefeito de Rio Rufino Thiago Costa é auxiliar ao máximo os novos gestores, especialmente neste início de mandato. “A maioria dos prefeitos são gestores de primeiro mandato e a experiência das equipes técnicas da Amures é fundamental para que os prefeitos estejam bem assessorados”, afirma Thiago Costa.

Na manhã desta quinta-feira (02), as equipes se dividiram entre Ponte Alta, Rio Rufino e Bom Jardim da Serra. Segundo a secretária executiva da Amures, Iraci de Souza, alguns municípios já receberam até projetos de engenharia. “Retomamos os trabalhar há 20 dias e já estivemos em São Joaquim, Bom Jardim, Correia Pinto, Ponte Alta, Cerro Negro, Campo Belo do Sul, Palmeira, Anita Garibaldi, Urubici e Rio Rufino”, relacionou.

Atendimentos pontuais também tem sido frequente, tanto de prefeitos quanto de equipes técnicas dos municípios. Como na semana passada por Sérgio Gomes, assessor de projetos que recebeu o técnico de cadastramento de projetos de Cerro Negro, Mário Grassi. E na tarde desta quinta-feira (02), a prefeita de Palmeira Fernanda Córdova que esteve na Amures acompanhada do presidente da Câmara de Vereadores Ronaldo Vieira de Jesus.

O diretor executivo do Consórcio Serra Catarinense – Cisama, Selênio Sartori também tem acompanhado os encontros com os prefeitos e tratado principalmente dos projetos de saneamento básico e destinação de resíduos sólidos.

 

 

Cadastro Multifinalitário: Projeto inovador

 

Coordenado por André Bortolotto Buck, doutor em engenharia florestal com ênfase em Sensoriamento Remoto e Sistemas de Informações Geográficas, o projeto de Cadastro Territorial Multifinalitário é um novo desafio a ser implementados nos municípios. A finalidade será instrumentar os municípios com informações por meio da integração dos dados sociais, econômicos, jurídicos, físicos e ambientais para tomada de decisões.

O primeiro município a ser beneficiado pelo projeto está sendo Rio Rufino, por já existir um levantamento prévio iniciado ano passado. “O Cadastro Técnico Multifinalitário será fundamental para o apoio às tomadas de decisões na gestão municipal. A proposta é sistematizar e padronizar os dados e assim modernizar a administração pública”, reiterou André Buck.

Nesta quinta-feira ele iniciou o treinamento de um técnico em Rio Rufino para retomar o levantamento de informações que vai resultar na atualização cartográfica e cadastral do município. Outro município cadastrado para receber o projeto é Palmeira, que também já designou um técnico para receber treinamento.

Produtos como mapa do perímetro urbano atualizado, mapa de recursos naturais e zoneamento, mapa viário, aerolevantamento e imagens de satélite tende a resultar em breve, num Sistema de Informação Geográfica Municipal.

A partir destas informações o município poderá por exemplo, atualizar o sistema de gestão do IPTU e da base cartográficas. O projeto do Cadastro Multifinalitário deverá ser estendido especialmente, aos pequenos municípios.
Oneris Lopes

Comentários no Facebook